Gestão
-
15/8/2021

Receita digital: O que é e qual a importância na telemedicina

A receita digital é mais um dos recursos da medicina que acompanham os avanços da tecnologia da área da Saúde, podendo trazer mais praticidade, segurança e modernidade para a sua clínica.

Com a expansão da telemedicina em todo o mundo, outras ferramentas utilizadas pelos profissionais também precisaram oferecer inovações que pudessem atender às novas demandas.

Assim, surgem também os documentos eletrônicos, que facilitam a vida dos tele-profissionais e proporcionam mais acessibilidade para os pacientes em todas as etapas da consulta.

No entanto, muitas pessoas ainda não conhecem esse recurso ou podem ter receio quanto à sua autenticidade.

Por isso, é fundamental conhecer mais sobre a receita digital. Assim, nós preparamos um guia completo para te ajudar com este assunto. Confira mais detalhes sobre o que é e qual a importância desse arquivo para a saúde.


O que é uma receita digital?

Como o nome indica, receita digital é uma prescrição médica que pode ser emitida e enviada aos pacientes de forma virtual.

As receitas tradicionais costumam ser escritas pelo próprio profissional no momento da consulta, com informações sobre o remédio indicado e outros detalhes, além de acompanhar visto e carimbo.

Nos últimos anos, essas prescrições também foram se modificando e muitos médicos passaram a emiti-la pelo computador, de maneira mais rápida e prática.

Agora, com a receita digital, esse processo pode ocorrer inteiramente por via eletrônica, onde o profissional encaminha o documento para o paciente sem precisar de papel ou assinatura.

No entanto, esse novo formato de prescrição online segue uma série de protocolos oficiais, que garantem sua autenticidade e segurança.

Além disso, é necessário que o documento seja emitido em softwares médicos especiais, além de acompanharem uma assinatura com certificado digital devidamente autorizado.

Embora os avanços da telemedicina continuem lentos no Brasil, a receita digital já é um recurso aprovado pelo Ministério da Saúde.

Por meio da Portaria nº 467, publicada em março de 2020, o documento eletrônico recebeu autorização para envio em formato PDF para os pacientes, seguindo todas as recomendações de segurança. 

Com isso, os médicos passaram a ter permissão para enviar as receitas para os pacientes pela internet, sem dificuldades.

A receita digital não possui variações para a receita convencional, tendo as mesmas informações e validade. A única diferença é seu formato, que é inteiramente virtual.


Como funciona a receita médica digital?

Como outros documentos médicos, a emissão da receita digital só ocorre após consulta com um profissional devidamente certificado.

Depois do atendimento, o médico poderá realizar a prescrição conforme necessidade, mas, em vez de transcrever a mão ou imprimir, basta criar um arquivo e enviar pela internet.

O receituário digital fica armazenado na nuvem, conectado a um servidor específico de softwares aprovados para esse processo.

Dessa forma, tanto o médico quanto as farmácias e centros de medicamentos poderão consultar o documento a qualquer momento.

Para facilitar esse compartilhamento, muitas clínicas investem, também, em plataformas integradas de gestão, como o sistema PACS, que integra não apenas a receita digital, como também os exames do paciente.

Quando a receita for apresentada na farmácia, o responsável deverá checar a autenticidade do certificado digital e, se estiver tudo em ordem, pode liberar o medicamento.

Assim como as receitas convencionais, a receita digital também possui data de validade e regras de uso, seguindo todos os protocolos de saúde.


Quais medicamentos podem fazer uso da receita digital?

Além disso, não são todos os medicamentos que podem fazer uso da receita digital.

Mesmo com aprovação temporária do Ministério da Saúde, a Anvisa determinou apenas algumas categorias para autorização em prontuário eletrônico, sendo elas:

  • Ansiolíticos;  
  • Antidepressivos;  
  • Controladores de hormônios.  
  • Anticonvulsivantes; 
  • Antipsicóticos; 

Demais medicamentos de uso controlado, como retinóides e talidomidas, devem ser prescritos apenas em receitas físicas.

Ainda, a receita digital só autoriza medicamentos para o titular com o documento em mãos, e com uso único.


Validando o receituário digital

Como forma de aumentar a segurança e a autenticidade da receita digital, o Governo Brasileiro criou uma plataforma de validação de receituário digital.

Em parceria com o Instituto Nacional de Tecnologia da Informação (ITI), com o Conselho Federal de Medicina (CFM) e o Conselho Federal de Farmácia (CFF), foi criado o site Validador de Documentos Digitais.

De acordo com informações do governo, essa plataforma permite que pacientes, farmacêuticos e médicos consigam validar as receitas digitais, além de outros documentos, como atestados e laudos médicos.

Para isso, basta acessar o endereço assinaturadigital.iti.gov.br/ e fazer o upload do arquivo PDF. 

Em seguida, o site irá informar se o número do registro no CRM do médico é válido e se a receita digital é verdadeira. 

Dessa forma, além de garantir a veracidade do documento, o paciente e o farmacêutico terão mais facilidade para validar a prescrição.


Vantagens da receita médica digital

A receita digital é um recurso que traz diversas vantagens para o médico e também para o paciente.

Por isso, pessoas que ainda estão com receio de adotar esse formato podem conhecer mais sobre esses benefícios e o que eles oferecem. Confira os principais:

Histórico dos pacientes

A integração da receita digital com outros documentos é uma das grandes vantagens dessa ferramenta.

Isso porque os softwares de emissão são integrados virtualmente com servidores que admitem outros documentos, como o histórico do paciente.

Dessa forma, a prescrição pode acompanhar outras informações relevantes, que são importantes para um tratamento mais assertivo e também para garantir a segurança do paciente quanto ao uso da receita.

Integração com inteligência artificial

Nesse caso, também vale a pena mencionar a integração da receita digital com inteligência artificial, um dos grandes avanços que permitiram a expansão da telemedicina.

Softwares automáticos e programas inteligentes podem otimizar as prescrições médicas, proporcionando desde facilidades para digitar e emitir os documentos, até inteligências que identificam os melhores medicamentos com base nos exames do paciente.

Essas e outras plataformas estão sendo testadas em todo o mundo, trazendo inúmeras possibilidades para as clínicas e para os pacientes.

Mais segurança para médico e paciente

A receita digital também tem o benefício da segurança por acompanhar certificados digitais autenticados pelo governo, por meio de servidores privados e com criptografia de ponta.

Isso oferece mais garantias para os envolvidos, reduzindo as chances de vazamento de informações, por exemplo, ou a perda do prontuário.

Dispensa de uso do papel

Claro, em termos práticos, uma das maiores vantagens da receita digital é que ela dispensa o uso do papel.

Além de ser uma alternativa ecológica e sustentável, a prescrição virtual também pode ajudar a reduzir custos com recursos físicos, como impressão e tinta, além do papel.

Ainda, o armazenamento com papel se torna mais difícil e burocrático, enquanto essa adoção pelos documentos eletrônicos é mais prática e simples.

Agilidade de atendimento

De forma geral, as receitas digitais podem agilizar o atendimento em todas as suas etapas.

O médico não precisará perder tempo transcrevendo a receita, enquanto o paciente não precisará se locomover para retirá-la.

Enquanto isso, o farmacêutico poderá validar o documento em alguns segundos, disponibilizando o medicamento o quanto antes.

Dessa forma, o atendimento do paciente se torna mais rápido e dinâmico, economizando tempo para todos os envolvidos.


Receita digital e a Telemedicina

A receita digital já estava sendo utilizada em atendimentos convencionais, mas se tornou um recurso indispensável com a chegada da telemedicina.

Isso ocorre porque todas as etapas são virtuais, de modo que o profissional também precisa de ferramentas para concluir seu atendimento à distância.

Nesse caso, os prontuários digitais são uma solução acessível e prática, permitindo que as teleconsultas ocorram de forma bem-sucedida e sem empecilhos.

Enquanto a telemedicina possibilita atendimentos mais rápidos e um maior alcance dos serviços de saúde, a receita digital reforça essa acessibilidade e praticidade.

Por isso, o recurso é essencial nesse segmento e complementa o procedimento de modo eficiente e com bons resultados.


Todos os profissionais da saúde podem usar receita médica digital?

É importante reforçar quais são os profissionais da saúde que podem utilizar a receita digital, para evitar complicações e problemas futuros.

De acordo com o Conselho Federal de Medicina, qualquer médico devidamente habilitado para suas funções que possua um certificado digital pode prescrever medicamentos virtualmente.

No entanto, o certificado deve ser uma das três alternativas oferecidas pela ICP-Brasil, em parceria com empresas de tecnologia especializadas.

Além disso, o CFM também disponibiliza modelos de prescrições para facilitar a emissão e a validação do documento.

Entretanto, apenas profissionais com CRM válido têm acesso à essas plataformas e a identificação deve estar ativa e não ter restrições judiciais.


Quando vale a pena usar o receituário digital?

Basicamente, a receita digital é um recurso cujo investimento vale a pena em todas as clínicas e consultórios, que utilizem, ou não, a telemedicina.

Claro, centros de saúde que já oferecem atendimentos à distância podem - e devem -, usar esse formato para facilitar seus serviços.

No entanto, também vale a pena adotar o receituário digital em clínicas físicas, pois trata-se de um documento prático, seguro e que oferece diversas vantagens.

A economia com recursos de impressão faz a diferença para a clínica, além de facilitar o acesso do paciente e também do farmacêutico.

Por isso, é interessante analisar essa possibilidade e começar a utilizá-la no dia a dia, para otimizar toda a rotina de operações no seu consultório e modernizar ainda mais os seus serviços de saúde.