Telemedicina
-
15/6/2021

Telemedicina: O que é e porquê sua clínica deve investir nela!


Se você trabalha na área da saúde, provavelmente já ouviu falar sobre a telemedicina. Mas você sabe realmente como ela funciona?

Essa tendência vem ganhando força nos últimos anos, e promete ser o futuro de inúmeras especialidades médicas.

Afinal, ela proporciona diversos benefícios e facilidades para os pacientes, e também para as clínicas. No entanto, muitas pessoas ainda estão receosas sobre investir nessa tecnologia.

Por isso, é importante conhecer como a telemedicina funciona, para investir com mais confiança nesse ramo. Para isso, nós preparamos um guia especial sobre a modalidade, com tudo que você precisa saber sobre o assunto!

O que é a telemedicina?

Telemedicina é uma área que oferece diferentes atendimentos médicos de maneira remota, ou seja, à distância.

Seu nome deriva do prefixo grego tele, que significa “distanciamento, à distância”, e está se tornando um termo popular na área da saúde.

Basicamente, a telemedicina permite o atendimento de pacientes e a execução de diversas atividades por meio de plataformas digitais, como teleconsulta, telediagnóstico e o acompanhamento de tratamentos.

A resolução nº 1.643/2002, do Conselho Federal de Medicina (CFM), define a telemedicina como:

“O exercício  da  Medicina  através  da  utilização  de metodologias  interativas  de  comunicação  audiovisual  e  de  dados,  com  o  objetivo  de assistência, educação e pesquisa em Saúde”.

A publicação foi a primeira a regulamentar as práticas médicas remotas no Brasil, embora essa modalidade já seja reconhecida há muitos anos.

Inicialmente, o conceito começou a ganhar reconhecimento nos anos 50, a partir de pesquisas e novos procedimentos realizados pelos Estados Unidos.

Além disso, desde 1990, a Organização Mundial da Saúde (OMS) já realizou diversas publicações que reconhecem a telemedicina como uma importante área médica, especialmente na luta para tornar os serviços de saúde mais acessíveis.

Recentemente, a telemedicina voltou a entrar em pauta por conta das facilidades e benefícios que ela oferece em momentos de crise, como a pandemia de coronavírus, vivenciada em 2020.

Suas funcionalidades permitiram que milhares de profissionais pudessem atuar no combate ao vírus e proporcionar atendimento seguro aos seus pacientes.

Assim, muito além de uma categoria de consultas remotas, a telemedicina se tornou uma alternativa eficaz para a realização de inúmeros serviços de saúde em todo o mundo.

Como a telemedicina funciona

A telemedicina utiliza a combinação de diversas tecnologias para proporcionar atendimentos, diagnósticos e acompanhamentos à distância.

Seus serviços contam com inúmeros dispositivos, como smartphones, tablets e computadores, além de plataformas especialmente desenvolvidas para essa modalidade, todas com conexão de internet e integração com outros meios.

Dessa forma, o paciente pode agendar uma consulta por meio de softwares e aplicativos, e interagir com os profissionais em qualquer lugar do mundo.

Além disso, a telemedicina também usa tecnologias como armazenamento em nuvem, que possibilitam o acesso a dados clínicos, exames por imagens e vídeos, prontuários eletrônicos e outros instrumentos que auxiliam no trabalho.

Basicamente, basta ter conexão online para exercer atividades médicas.

Hoje, existem inúmeras empresas e convênios que trabalham com telemedicina.

Nesse caso, os pacientes procuram esses centros e informam seu interesse em agendar uma consulta com um especialista.

A empresa pode, ou não, intermediar esse contato, e o profissional tem a liberdade de atuar como achar melhor, inclusive de forma semelhante às consultas presenciais.

No entanto, ainda existem algumas limitações para o que o especialista pode fazer por meio da telemedicina.

Consultas, diagnósticos ou tratamentos mais complexos ainda devem ser feitos de forma presencial, para assegurar os dados do paciente, e garantir um atendimento humanizado e de qualidade.

Entretanto, a interação cotidiana entre médico e paciente pode ocorrer normalmente, além da análise de exames, por exemplo, ou serviços de rotina.

Qual a importância da telemedicina no mundo atual?


Com o avanço da tecnologia, a telemedicina pode trazer mudanças significativas nos serviços de saúde de todo o mundo.

Essa prática torna os atendimentos mais acessíveis, eliminando fatores como distância e barreiras geográficas.

Além disso, o uso de equipamentos eletrônicos já é uma realidade na área da medicina, e a telemedicina apenas potencializa essas funcionalidades.

Esse ramo traz consigo uma série de vantagens não apenas para os pacientes, mas também para os profissionais de saúde.

Com a telemedicina, eles podem realizar o atendimento remoto, sem precisar se locomover. Isso otimiza as rotinas de serviço, bem como torna os processos mais ágeis e assertivos, com redução de custos para hospitais e clínicas.

Por fim, a telemedicina também se mostrou essencial em momentos de crise, como a pandemia de coronavírus, que requereu distanciamento e isolamento social para ser contida.

Nesse contexto, foi esse sistema que permitiu que milhares de profissionais continuassem atuando, e que pacientes se consultassem com segurança.

Para regiões afastadas ou com pouca acessibilidade, a telemedicina também pode ser uma solução, levando os serviços de saúde mesmo nas áreas mais remotas.

Onde usar a telemedicina?

Um dos maiores benefícios da telemedicina é sua versatilidade, pois ela pode ser utilizada em diversas áreas.

Para conhecer mais a fundo sobre essa prática, confira alguns dos campos onde ela pode ser aplicada satisfatoriamente:

Consultas

De fato, a principal utilização da telemedicina, hoje, é para consultas. 

Por meio das plataformas e aplicativos especializados, pacientes e médicos podem interagir normalmente, mesmo sem estarem no mesmo ambiente.

Dessa forma, o profissional pode realizar um diagnóstico e laudo mais completo, pois ambos também dependem da avaliação clínica do paciente.

Além disso, a telemedicina também possibilita consultas de rotina, de acompanhamento e retorno, desde que não envolvam procedimentos complexos.

Educação

Um importante uso da telemedicina atualmente é para fins de educação. Com esses dispositivos, profissionais em formação e capacitação podem interagir com diversos especialistas, de maneira mais acessível e prática.

É possível realizar, por exemplo, conferências, videochamadas, palestras e aulas online com diferentes participações, que só são possibilitadas por conta dessa tecnologia.

Inclusive, grandes centros de graduação também estão investindo na telemedicina, para melhorar e potencializar a formação de seus estudantes.

Assistência

Essa prática também pode ajudar em inúmeros procedimentos de assistência entre profissionais.

Com os dispositivos de consulta à distância, especialistas podem trocar experiências, dados, exames e diagnósticos, por exemplo.

Isso proporciona um laudo mais completo para o paciente, além de facilitar a interação entre médicos e funcionários.

Além disso, com a telemedicina, esses profissionais podem monitorar diferentes operações de saúde mesmo de forma remota, oferecendo assistência de maneira mais prática.

Leitura de laudos médicos

Junto com os equipamentos de consulta, por exemplo, a telemedicina também proporciona tecnologias que facilitam serviços como a leitura de laudos médicos.

Com máquinas de última tecnologia e plataformas especializadas, o diagnóstico e avaliação dos pacientes se tornam mais simples e assertivos.

Ainda, a telemedicina potencializa a qualidade desses resultados, com imagens mais nítidas e laudos mais precisos, por exemplo.

Reuniões

Por fim, inúmeros profissionais, assistentes e equipes podem se reunir em uma mesma plataforma, para reuniões e encontros.

Não é preciso estarem todos no mesmo local para interagirem, facilitando interações profissionais para os mais diversos fins.

Por exemplo, reuniões administrativas, ou encontro entre especialistas que estão analisando o mesmo caso.

As possibilidades também aumentam com a aplicação da telemedicina, trazendo novas oportunidades de integração entre membros dos setores de saúde.

Benefícios da telemedicina

Depois de aprender mais sobre as aplicações da telemedicina, chegou o momento de conhecer alguns dos benefícios que esse investimento pode trazer para sua clínica.

Confira as principais vantagens dessa modalidade:

Agilidade de atendimento

A tecnologia possibilita um atendimento otimizado e rápido com os pacientes. 

Não será preciso aguardar em filas ou na sala de espera do consultório para realizar a consulta, por exemplo.

Dessa forma, a clínica pode administrar sua rotina com maior eficiência, agilizando os procedimentos e podendo expandir sua atuação.

Ampliação de agenda dos especialistas

Além disso, os especialistas que trabalham na clínica também são beneficiados, pois podem ampliar sua agenda.

Com atendimentos mais rápidos e práticos, é possível administrar novos horários, por exemplo, ou aumentar a carga de atendimentos.

Essa possibilidade é vantajosa não apenas para os profissionais, como também para o consultório e para o público.

Envio de exames para laudos em menor tempo

Por fim, a agilidade no atendimento também proporciona um envio mais rápido de exames e laudos.

Diversos sistemas de telemedicina possuem integração, permitindo que os especialistas acessem informações quase que instantaneamente.

Além disso, o envio é seguro, com menor custo e maior otimização na execução de procedimentos como diagnóstico e avaliação do paciente.

Vale a pena trabalhar com telemedicina?


A telemedicina é uma das áreas da saúde que mais evolui, e alguns profissionais podem ter dúvidas sobre sua eficiência.

No entanto, essa tecnologia traz diversos benefícios para os pacientes, para os profissionais e também para a clínica.

Além de atendimentos mais rápidos e acessíveis, a prática a distância também amplia as possibilidades de operação, sem diminuir a qualidade ou eficiência dos processos.

Os últimos anos mostraram que a telemedicina é um investimento necessário, capaz de tornar os serviços de saúde mais práticos, ágeis e disponíveis.

Por isso, vale a pena pesquisar mais sobre esse sistema, e começar a adotar essas práticas no seu hospital ou clínica.

Dessa forma, além de ampliar os serviços que você oferece aos seus pacientes, também estará investindo no futuro da medicina à distância.