Laudo Médico
-
14/6/2021

Laudo Médico: Entenda a importância deste documento


A emissão de laudo médico é uma das principais atividades de grande parte das clínicas e consultórios atualmente. 

Esse documento oficial possui inúmeras utilidades em diversas áreas, de modo que é fundamental não apenas saber como elaborá-los, como também investir em um sistema de qualidade que possibilite esse procedimento.

No entanto, muitas pessoas ainda não conhecem a importância desse relatório, ou até mesmo profissionais da área da saúde acabam negligenciando esse procedimento, mesmo que de maneira involuntária. 

Por isso, confira este guia especial sobre laudo médico, para te ajudar a entender melhor o que é esse documento, como ele é feito e quais as consequências de um registro sem qualidade.

Acompanhe!


O que é um laudo médico?

Laudo médico é um documento oficial que descreve todos os componentes encontrados em um exame, bem como a avaliação e as recomendações do profissional. Basicamente, trata-se de um relatório completo que busca caracterizar a situação do paciente para determinados fins.

No entanto, este documento possui caráter formal, de modo que acompanha burocracias como a assinatura oficial do especialista e padrões de estruturação. Além disso, o laudo médico deve apresentar o maior número de detalhes possível, para ser considerado um instrumento comprobatório real e verídico.


Para que serve um laudo médico?

Um laudo médico pode ter diversas finalidades, desde casuais, até em ambientes não relacionados à área da saúde.

A princípio, esse documento pode ser utilizado apenas como um relatório comum entre dois especialistas, para informar e detalhar a condição do paciente e contribuir para investigações mais complexas.

Por exemplo, caso um profissional especialista desconfie de determinada condição, pode pedir exames detalhados para outro médico, que enviará seu laudo oficial com os resultados.

No entanto, os usos mais comuns do laudo médico estão relacionados a questões trabalhistas e judiciais. Em algumas circunstâncias, é necessário que o paciente comprove sua condição perante a lei.

É o caso de trabalhadores que buscam se aposentar em decorrência de alguma doença. Para atestar seu quadro clínico, os órgãos de avaliação solicitam laudos médicos que possam afirmar essa doença.

Assim, esse documento também pode assumir um caráter legal, o que o torna ainda mais importante.

Afinal, o especialista estará assinando e atestando um relatório, dando sua garantia como profissional da medicina. Dessa forma, fraudes e relatórios falsos podem trazer sérias consequências para o médico.

Inclusive, a emissão de laudos falsos está prevista como crime no artigo 302 do Código Penal. Por isso, é importante ter uma finalidade autêntica e legítima.


Como funciona um laudo médico?


O laudo médico é elaborado após uma série de exames de avaliações de um ou mais profissionais. Geralmente, o documento é solicitado para uma causa específica, seja para confirmar uma condição ou para fins jurídicos, por exemplo.

A partir dessa finalidade, o médico realizará os exames necessários e fará sua própria avaliação, descrevendo-a em um relatório.

Por fim, o documento recebe a assinatura do médico, que o torna legítimo e autêntico.

No entanto, por se tratar de uma declaração oficial, é importante que o laudo seja preciso, detalhado e bem redigido.

Para isso, existem algumas informações essenciais que devem ser incluídas, como:

  • O motivo da solicitação do exame em questão;
  • Dados sobre o paciente, como nome completo, idade, peso;
  • Outros médicos envolvidos no relatório;
  • A forma como o exame foi feito;
  • Descrições detalhadas do procedimento;
  • Impressões do médico;
  • Diagnóstico ou hipótese final.

Dessa forma, o laudo médico poderá ser o mais completo possível, para atender às suas finalidades.


Tipos de laudo médico

Com o avanço da tecnologia, até mesmo os laudos médicos passaram por mudanças em sua estrutura. Atualmente, existem dois tipos principais desse documento:

Tradicional

O laudo médico tradicional, como o nome indica, segue os padrões convencionais de elaboração.

Eles são feitos após consultas e exames presenciais com os profissionais envolvidos, de modo que o especialista tenha contato com o paciente.

Isso é necessário porque grande parte dos médicos realizavam a construção do laudo também com base em suas percepções e interações com a outra parte.

Além disso, o modelo tradicional também acompanhava diferentes tipos de informação, como o relatório escrito ou digitado, folhas de exames, cópias e, por fim, a assinatura manual do médico.

Digital

Por outro lado, o avanço da telemedicina também possibilitou o surgimento do chamado laudo médico digital, cada vez mais popular entre os especialistas.

Com este modelo, não existe a necessidade de interação entre médico e paciente.

Todas as consultas são feitas pela internet, bem como a troca de informações, documentos e outros exames pertinentes.

Em muitos casos, o laudo médico surge da solicitação de outros especialistas, para confirmar uma hipótese ou pedir um exame específico.

Assim, o profissional pode realizar os procedimentos com o auxílio da tecnologia, e elaborar o relatório de forma totalmente virtual.

Com isso, é possível incluir scanners, imagens digitalizadas e outros tipos de dados de maneira padronizada.

Também inclui assinaturas eletrônicas e outros certificados de segurança, que validam o documento, mesmo em formato digital.


Diferenças entre laudo médico e atestado médico

É comum que algumas pessoas confundem o conceito de laudo médico e atestado médico. Afinal, ambos são documentos emitidos pelos profissionais diante de uma consulta ou exame.

No entanto, quando falamos sobre atestado médico, geralmente existe referência a uma situação mais pontual e de curto prazo.

Além disso, os atestados possuem caráter mais trabalhista, com informações breves e poucos detalhadas, enquanto o laudo médico deve ser um relatório bem redigido e informativo.

Ao fornecer um atestado médico, o profissional informa claramente sobre a condição de saúde do paciente em determinado momento, para fins de justificativa.

Por exemplo, para justificar uma ausência no trabalho, ou para justificar a necessidade de fornecimento de um medicamento gratuito em clínicas populares.

Enquanto isso, o laudo médico inclui diversos exames e impressões de especialistas, com finalidades de longo prazo, como processos ou avaliações mais extensas.


O laudo médico e a telemedicina


O laudo médico digital é apenas um dos instrumentos que a telemedicina oferece para especialistas e pacientes.

Além da praticidade, existem outros benefícios que estão tornando esse formato cada vez mais popular, como:

Agilidade na entrega

Com a rapidez de acesso que a internet proporciona, é possível emitir laudos médicos com muito mais agilidade.

Antes, os profissionais deveriam entrar em contato entre si, enviar documentos impressos e alinhar os exames para montar um documento completo.

No entanto, com o laudo digital, é possível acessar inúmeros documentos em questão de minutos, com melhor qualidade e mais segurança.

Dessa forma, a elaboração do laudo é muito mais otimizada, e pode ser entregue em menor tempo hábil.

Redução de custos

Além disso, os processos automatizados proporcionam uma redução nos custos de operação.

Por exemplo, os laudos médicos precisam de diversos documentos e exames, que são impressos e transportados entre especialistas, gerando custos para a clínica.

Em ambientes com grande demanda de elaboração, esses pequenos gastos podem fazer a diferença no final do mês.

Entretanto, o envio pela internet é gratuito, além de ser mais acessível, economizando tempo e dinheiro.


O que pode comprometer a qualidade de um laudo médico?

Uma vez que o laudo médico é um documento oficial, é importante que ele tenha a máxima qualidade. No entanto, existem alguns fatores que podem comprometer a excelência do documento, e os profissionais devem ficar atentos para eles. Confira alguns dos principais elementos:

Emissão de laudo médico desatualizado

O laudo médico deve sempre ter as informações mais atualizadas possíveis. É por esse motivo, inclusive, que costuma ser escrito logo após os exames.

Dessa forma, o especialista poderá detalhar os últimos resultados encontrados.

Montar um laudo médico com exames desatualizados não apenas compromete sua qualidade, como também pode prejudicar todo o processo do paciente.

Profissional despreparado

Geralmente, o laudo médico é um documento feito por especialistas em determinadas áreas, justamente pela necessidade de uma comprovação mais específica.

Assim, é importante que o médico esteja devidamente preparado para montar um diagnóstico preciso e real.

Caso o profissional esteja despreparado, isso pode comprometer sua avaliação, os exames, os resultados e, consequentemente, o próprio laudo.

Falta de estrutura especializada

O uso de equipamentos ultrapassados também compromete a qualidade do laudo.

Isso porque os resultados podem não ser precisos, ou mesmo deixar de apresentar detalhes importantes para um diagnóstico completo.

Desse modo, não ter uma estrutura especializada e atualizada pode comprometer todo o procedimento de avaliação.

Assinatura digital não estar presente

Por fim, o laudo médico só passa a ser válido com a assinatura do especialista, que atesta as informações comprometendo-se profissionalmente.

No entanto, novas medidas de segurança exigem certos procedimentos que tornam os documentos mais garantidos e autênticos, como é o caso da assinatura digital.

Hoje em dia, um relatório sem assinatura e certificado digital pode ter sua qualidade e veracidade comprometidas, além de estar mais vulnerável.


Vale a pena implantar um sistema de laudo médico em clínicas?

A importância do laudo médico se estende para além da área da saúde, sendo um documento essencial em diversos procedimentos.

Além disso, um relatório de qualidade pode auxiliar no tratamento e na condição do paciente, de modo que é essencial garantir a excelência em sua elaboração.

No entanto, muitas clínicas podem contar com uma grande demanda de laudos, e seguir com modelos tradicionais pode comprometer o padrão do serviço.

Nesse caso, contar com a ajuda da tecnologia é uma das melhores alternativas. Existem diversos sistemas automatizados que proporcionam estruturas simples e acessíveis para esses documentos.

Dessa forma, não apenas os profissionais podem montar seus laudos com maior praticidade, como também outros envolvidos também aproveitam benefícios como segurança e agilidade.

Por isso, se a sua clínica emite laudos médicos, vale a pena considerar investir em um sistema para essa atividade.

Garantir a qualidade dos relatórios é essencial em qualquer circunstância, e hoje, mais do que nunca, utilizar a tecnologia para isso não é apenas um diferencial, mas uma necessidade.