Telemedicina
-
19/4/2022

Hospital digital: Conceito, implementações e dicas para melhorar a organização!

O hospital digital já é um conceito presente em diversas clínicas e hospitais, e traz benefícios que otimizam as rotinas de gestão e podem reduzir os custos de operação.

Com a integração cada vez mais presente dos dispositivos virtuais e atividades do cotidiano, muitas instituições de saúde estão adotando ferramentas que automatizam os trabalhos e utilizam das inovações para aprimorar o serviço.

No entanto, alguns gestores podem não conhecer esse termo, ou não saber como implementá-lo adequadamente no dia a dia da clínica.

Por esse motivo, vale a pena entender melhor como funciona o conceito de hospital digital, quais as vantagens que ele apresenta e as principais considerações para adotar essa modernidade nas rotinas de saúde.

Qual o conceito do hospital digital?

O conceito de hospital digital traz uma instituição que dispensa em 100% o uso de papel. Em outras palavras, trabalha somente com a troca de informações por dispositivos eletrônicos e conexões virtuais.

Nesse caso, a clínica ou hospital se utiliza da ampla adoção de ferramentas da Tecnologia da Informação (TI) para integrar seus sistemas internos e externos, a fim de realizar todas as atividades com máxima eficiência.

Embora algumas pessoas possam associar o conceito de hospital digital a uma organização de saúde inteiramente modernizada. 

No entanto, apesar do uso de tecnologias mais complexas acompanhar essa inovação, o conceito se refere, principalmente, à troca de informações por meios tecnológicos, e não somente a implementação de máquinas e sistemas inteligentes, por exemplo.

O principal objetivo da digitalização dos dados em hospitais é proporcionar uma integração mais ágil e rápida entre os sistemas, permitindo uma maior eficiência operacional, melhores mecanismos de segurança e aumento na qualidade dos atendimentos.

Quais os principais pilares do hospital digital?

O conceito de hospital digital abrange uma série de pilares, que são fundamentais para assegurar a correta implementação desse sistema em instituições de saúde. Confira alguns dos principais:

Inteligência artificial

Muitos gestores podem associar a inteligência artificial somente com equipamentos mais complexos, como braços robóticos. No entanto, existem outras inovações associadas a esse desenvolvimento que contribuem para a formação do hospital digital.

Trata-se dos sistemas inteligentes, que possibilitam a integração de diferentes setores e banco de dados de forma automatizada.

Dessa forma, os colaboradores não precisam realizar o envio ou análise manual das informações, de modo que os dados sejam compartilhados sem auxílio de papel, de maneira mais acessível e organizada.

É o caso de máquinas de exames que interpretam os resultados e geram pré-diagnósticos. Com isso, os dados podem ser enviados virtualmente para os profissionais especialistas, diretamente por servidores externos ou sistemas de integração.

Essas atividades são possíveis graças a programações inteligentes e algoritmos estruturados para a área da saúde.

Big Data

Além disso, o hospital digital não apenas dispensa o uso de papel, mas também preza pelo compartilhamento de dados de forma organizada e dinâmica.

Por esse motivo, um dos pilares desse conceito é o Big Data, uma definição desenvolvida para abranger volumes consideravelmente grandes de arquivos reunidos em um único lugar.

Uma vez que as clínicas e hospitais geram uma quantidade significativa de dados, utilizar o Big Data permite extrair e encontrar as informações relevantes nesse montante.

Assim, existe a possibilidade de não apenas passar a compartilhar e armazenar dados digitalmente, mas também assegurar que os pontos pertinentes poderão ser localizados.

Data Analytics

Da mesma forma que o Big Data, o Data Analytics também é um dos pilares do hospital digital. Essa estratégia também visa encontrar informações relevantes em grandes quantidades de arquivos, mas de forma ainda mais detalhada.

Isso porque o procedimento considera também o histórico de cada informação, o que levou à sua inserção dentro do banco de dados. 

Dessa forma, a elaboração de relatórios e laudos se torna ainda mais completa e assertiva, entendendo os motivos da existência daquele dado e como ele pode auxiliar na tomada de decisões dentro da instituição.

Laudos digitais

Por fim, o compartilhamento de dados pela rede, que define o hospital digital, deve ser feito no sistema interno e externo. 

Isso significa que não apenas os profissionais devem ter acesso ao sistema, mas também os colaboradores de fora da instituição e, claro, os pacientes.

Dessa forma, contar com laudos digitais também elimina a necessidade de uso de papel, mesmo que para retornar os resultados dos atendimentos.

Além de ser um pilar para manter o conceito em funcionamento, o uso dos laudos digitais também proporciona a integração necessária para expandir a ideia para outros nichos, como a telemedicina, que pode ser parte do hospital digital, realizando o compartilhamento de informações diretamente pela rede.

Como iniciar a implementação do hospital digital?

Depois de conhecer os pilares do hospital digital, muitos gestores podem ter dúvidas sobre como implementar corretamente esse conceito.

Em um primeiro momento, é fundamental traçar planos e metas de acordo com o nível de digitalização pretendido. Nesse caso, também se considera a estrutura que o hospital consegue comportar.

Isso porque a transição deve ser feita gradativamente, de acordo com as necessidades de cada instituição.

Posteriormente, será preciso avaliar previamente a possibilidade de eliminação do uso de papel, de modo que não prejudique a produtividade dos colaboradores.

Por fim, depois de realizar as devidas consultorias, o hospital deve iniciar seu projeto de digitalização por meio de adaptações e instalações, uma vez que o sistema deve ser estável o suficiente para comportar a nova demanda.

A troca de informações passará a ser massiva, e, por esse motivo, é importante ter equipamentos e plataformas que oferecem essa possibilidade adequadamente.

Em determinados níveis, o hospital também pode adquirir outros tipos de dispositivos, como prontuários eletrônicos e sistemas de certificação digital.

Por fim, para implementar o conceito de hospital digital, é importante que os colaboradores estejam devidamente treinados para adaptar suas rotinas e reduzir o uso do papel até que seja possível migrar todas as funções para a rede.

Benefícios do hospital digital 

Embora pareça uma transição complexa, adotar a concepção de hospital digital pode trazer diversos benefícios para a instituição. Conheça alguns dos principais ao avaliar essa possibilidade:

Diagnósticos mais assertivos

O uso de ferramentas como a inteligência artificial e estratégias de Big Data permite que os profissionais acessem os dados mais relevantes para cada caso e atendimento.

Dessa forma, podem elaborar diagnósticos mais assertivos e precisos, com uma base concreta de informações que foram descobertas por meio de recursos inovadores, com o mínimo de incidência de erros.

Assim, os laudos podem ser mais completos, e os tratamentos poderão ser pensados da maneira mais adequada.

Consultas eficientes

Além disso, o compartilhamento de informações por sistemas digitais também reduz o tempo de pesquisa e identificação dos dados relevantes.

Com isso, os profissionais poderão demandar menos recursos para elaborar diagnósticos precisos, oferecendo um serviço de maior qualidade para os pacientes.

Além de consultas mais rápidas, os tratamentos e prognósticos também apresentarão uma maior taxa de assertividade, resultando em atendimentos mais eficientes.

Armazenamento de dados

O uso de papel não apenas tornava as rotinas mais burocráticas e aumentava o tempo necessário para a realização das atividades, como também prejudicava o armazenamento dos dados.

Isso porque sistemas físicos demandam espaço e manutenção, o que não acontece com plataformas digitais.

Uma vez que o hospital digital é implementado, torna-se possível contar com um armazenamento mais organizado, com pesquisas mais elaboradas e menos complicações para localizar os arquivos já enviados.

Integração entre as áreas do hospital

Ainda, essa alternativa também facilita a integração entre diferentes áreas do hospital, por meio de recursos como sistemas únicos, servidores externos e plataformas exclusivas.

Todos os colaboradores passam a ter acesso ao mesmo terminal, acessando todas as informações com mais rapidez e agilidade.

Uma vez que existem diversas atividades correlacionadas em uma instituição de saúde, esse benefício é interessante para otimizar as rotinas de diversos setores, não apenas da parte operacional ou administrativa.

Redução de custos operacionais

Por fim, o hospital digital também proporciona uma redução dos custos operacionais em diferentes níveis.

A princípio, a manutenção e armazenamento das informações em papel apresenta gastos mais elevados do que em um sistema. Por esse motivo, a migração pode trazer economia para a instituição.

Além disso, a longo prazo, a eficiência das pesquisas por meio de sistemas automatizados também pode reduzir o número de falhas. Com isso, também se reduz os custos com correções posteriores.

Na prática, o que podemos esperar do hospital digital?

O conceito de hospital digital já vem sendo implementado no setor de saúde, e podemos esperar uma adesão massiva desse sistema em clínicas e instituições.

Isso porque seus benefícios são atrativos, incluindo o aumento da qualidade dos serviços e redução de custos para o hospital.

Além disso, a integração com a tecnologia avança cada vez mais, automatizando desde pequenas atividades até rotinas complexas na medicina.

Por esse motivo, o hospital digital é uma adaptação que irá acontecer em grande parte do setor de saúde, e é possível esperar que, com essa transição, os atendimentos e diagnósticos passem a ser mais acessíveis, precisos e eficientes.