Inteligência Artificial
-
7/7/2021

Inteligência artificial na saúde: Por que sua clínica deve começar a utilizar?

O uso da inteligência artificial na saúde já é uma realidade e as novas tecnologias podem trazer inúmeros benefícios para diversos setores, inclusive para a sua clínica.

Os avanços da telemedicina provam que é possível unir a modernidade de novos equipamentos inteligentes com diversos processos médicos, potencializando a qualidade dos serviços oferecidos ao paciente.

No entanto, muitas pessoas ainda não conhecem as vantagens desta inovação, deixando de aproveitar mecanismos eficientes e modernos em seus consultórios.

Por isso, nós preparamos um guia sobre inteligência artificial na saúde, com tudo que você precisa saber para implantar essa tecnologia na sua clínica o quanto antes.


O que é a inteligência artificial na saúde?

A Inteligência Artificial (IA) é um ramo da ciência da computação, que estuda e elabora dispositivos capazes de simular a capacidade humana de raciocínio, percepção e tomada de decisões.

O assunto se tornou popular nos últimos anos, especialmente com os avanços tecnológicos que permitiram a criação de máquinas, como robôs inteligentes e sistemas de programação complexos.

Nesse sentido, a inteligência artificial na saúde é uma subcategoria de estudos científicos voltados para equipamentos que otimizem atendimentos, diagnósticos e tratamentos nos centros de saúde.

Por exemplo, você já pode ter ouvido falar sobre braços mecânicos auxiliarem em cirurgias complexas ou máquinas de ressonância magnética extremamente modernas.

Esses e outros mecanismos nascem da inteligência artificial. Ou seja, sistemas programados para simular as capacidades humanas e, assim, trabalhar para oferecer serviços de saúde mais tecnológicos.

Os primeiros estudos sobre o assunto surgiram ainda na década de 1990, mas a inteligência artificial na saúde passou a se desenvolver apenas nos últimos anos.

No entanto, já apresenta avanços significativos e conta com aparelhos operantes bem-sucedidos em diversos segmentos.


Quais as principais tendências da inteligência artificial na saúde?

Existem diversas tendências de inteligência artificial na saúde, inclusive que já estão em operação em centros de todo o Brasil.

Os equipamentos oferecem diferentes graus de atividade, desde sistemas de check-up automático até máquinas inteligentes que realizam cirurgias inteiras.

Atualmente, parte dos estudos estão focados no setor de radiologia, por meio de equipamentos que agilizam o diagnóstico de pacientes, com maior precisão e menor tempo.

Por exemplo, máquinas de ressonância que detectem hemorragias intracranianas ou tomografias computadorizadas inteligentes, que utilizam algoritmos pré-programados para diagnósticos mais rápidos.

Dessa forma, a principal tendência se concentra em oferecer serviços de qualidade para o paciente, reduzindo as probabilidades de erros e potencializando os tratamentos.

Além disso, a inteligência artificial na saúde também trabalha em sistemas de compartilhamento de informações, com uma ampla base de dados, facilitando o acesso dos profissionais.

Ao integrar diferentes setores e clínicas, plataformas inteligentes podem, inclusive, analisar os dados do servidor para detectar ocorrências que podem ter passado despercebidas.

Nesse caso, os novos estudos se desenvolvem em todos os níveis dos serviços de saúde, desde os mais simples até os mais complexos.


Por que a inteligência artificial na saúde vem se tornado tão importante?

A inteligência artificial na saúde tornou-se uma pauta recorrente nos principais centros e clínicas por conta da sua importância.

Afinal, essas tecnologias são capazes de otimizar todos os serviços voltados para o paciente, aumentando a qualidade dos processos de atendimento e diagnóstico.

No entanto, a relevância desses mecanismos na saúde se estendem para além do consumidor final, afetando todas as áreas relacionadas.

Por exemplo, a inteligência artificial na saúde permite a integração eficiente de todos os ambientes. 

Desde o cadastro do paciente, a consulta com o profissional e a realização de exames, é possível que todos os envolvidos tenham acesso às informações, agilizando o procedimento.

Além disso, a tecnologia já faz parte da nossa vida. Nós temos smartphones, eletrodomésticos integrados e até mesmo acessórios inteligentes para a casa.

Nesse sentido, é esperado que a área da saúde acompanhe essa modernização, uma vez que se trata de um dos segmentos mais importantes para o bem-estar social.

Ainda, a importância da inteligência artificial na saúde também não se restringe apenas ao setor, oferecendo impactos significativos em outras esferas.

Segundo informes da empresa de tecnologia Tractica, divulgados pelo portal Business Wire, a estimativa é que esse mercado movimente cerca de $34 bilhões de dólares até 2025.

Ou seja, essas inovações não impactam somente os processos de saúde, mas também as áreas de tecnologia, de ciência e a economia.


Principais benefícios da inteligência artificial na saúde

Além de criar e estudar mecanismos de extrema importância, a inteligência artificial na saúde também oferece uma série de benefícios para o paciente e também para a clínica.

Confira alguns dos principais:

Armazenamento de dados precisos

Os sistemas de IA já estão sendo utilizados de forma integrada a outras máquinas, possibilitando um armazenamento de dados mais preciso e completo.

Por exemplo, equipamentos de exames já enviam os resultados para a nuvem, com segurança e agilidade.

Além disso, mecanismos inteligentes também auxiliam na organização das informações, propondo um armazenamento mais eficiente.

Otimização de resultados

Com uma base de dados mais ampla e organizada, é possível otimizar os resultados da clínica em todo o procedimento.

Não apenas as análises poderão ser feitas com mais rapidez e controle, como também a interação com o paciente, sugestão de tratamentos e monitoramento digital também alcançam seu máximo potencial.

Diagnósticos muito mais assertivos

Os mecanismos de inteligência artificial na saúde recebem programações específicas para atuar nesse segmento, identificando doenças e padrões de forma automática.

Dessa forma, é possível ter diagnósticos muito mais assertivos, além de menores probabilidades de erros.

Softwares ágeis e integrativos

Além dos equipamentos de IA, os softwares e programas desenvolvidos por essa ciência também são mais ágeis e podem ser integrados com outras plataformas da clínica.

Por exemplo, máquinas de exames, computadores e servidores compartilhados, de modo que auxiliem nos processos digitais e nas rotinas do centro.

Sistema de triagem rápido e eficaz

Como mencionamos, a inteligência artificial na saúde atua em diversas etapas, inclusive nos primeiros passos, que envolvem a triagem do paciente.

Ao investir em mecanismos inteligentes, é possível ter uma triagem muito mais eficaz e rápida. 

Assim, a identificação automática poderá oferecer os cuidados e exames necessários, economizando tempo e recursos.

Priorização de atendimento

Além disso, com a triagem otimizada, as clínicas poderão priorizar os atendimentos de forma correta, atendendo os casos mais graves e realizando os devidos encaminhamentos.

Dessa forma, a organização será muito mais eficiente, analisando de modo inteligente as necessidades de cada grupo.


IA x Exames de imagens: Quais os principais ganhos?

Um dos principais avanços da inteligência artificial na saúde é na área de radiologia, especialmente nos exames de imagens.

Isso porque os novos mecanismos elaborados para esse setor permitem que os diagnósticos sejam feitos com muito mais rapidez e precisão.

Os algoritmos são capazes de avaliar as imagens no momento em que são tiradas, procurando por padrões que indiquem alguma doença.

Além disso, a integração da IA com outras máquinas também oferece um armazenamento de dados instantâneo e seguro. Isso permite que outros especialistas acessem todas as informações em tempo real.

Desse modo, a área ganha com atendimentos mais rápidos, diagnósticos mais exatos e sistemas de ponta que manipulam e transmitem as imagens com máxima qualidade.


Como a inteligência artificial vem ajudando a combater a Covid-19?

Enquanto isso, também é importante mencionar a atuação da inteligência artificial na saúde durante a pandemia de Covid-19, que assolou o mundo em 2020.

Isso porque diversos estudos nessa área da ciência da computação possibilitam a criação de sistemas que foram essenciais para os diagnósticos e tratamentos da doença.

Pesquisas inovadoras desenvolveram mais de 30 algoritmos de detecção automática de coronavírus, por meio de exames de imagem e análises sanguíneas.

Com a programa de softwares especializados, foi possível identificar padrões de moléculas no plasma que indicavam a presença da doença em questão de minutos.

Além disso, outras plataformas também analisavam os riscos de manifestações graves, como insuficiência respiratória. Dessa forma, os profissionais poderiam tratar os casos mais graves antes que surgissem novas complicações.

Segundo a revista Abril, essa tecnologia, por exemplo, foi desenvolvida pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) e pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e a Universidade de São Paulo (USP).

Outro exemplo de ferramenta que alia a inteligência artificial na saúde e tratamentos de Covid-19 é a RadVid-19, uma iniciativa do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HCFMUSP), em parceria com a Petrobras.

O mecanismo de radiologia permite identificar traços do coronavírus em exames de imagens, onde os algoritmos analisam a área torácica e reconhecem padrões do vírus.

Esses e outros mecanismos foram fundamentais para combater e diagnosticar a Covid-19, salvando milhares de vidas.


Vale a pena utilizar a inteligência artificial na saúde?

Embora pareça uma realidade distante, a inteligência artificial na saúde já está presente em nosso cotidiano.

Muitas pessoas associam essa tecnologia a robôs e softwares complexos, mas diversas máquinas de exames, por exemplo, já contam com programações que simulam as capacidades humanas.

Esses avanços trazem uma série de benefícios para os pacientes, para as clínicas e também para todos os setores envolvidos.

Por isso, vale a pena investir na inteligência artificial na saúde, para acompanhar a modernização desse segmento e aproveitar tudo que a tecnologia pode oferecer.