Gestão
-
3/9/2021

Gestor de saúde: Conheça o que faz esse profissional na área médica

Se você possui uma clínica médica e deseja oferecer os melhores serviços para seus pacientes, é fundamental ter um gestor de saúde no seu quadro de funcionários.

Essencialmente, os centros de saúde são lugares que dedicam seus esforços e focam suas atividades para o bem-estar da população.

No entanto, muitas pessoas podem esquecer que clínicas, consultórios e hospitais também são organizações, e, como tal, precisam de uma base de administração sólida.

Caso contrário, não poderão exercer seus serviços de maneira eficiente e completa, prejudicando também os pacientes.

Por isso, é importante não apenas entender o que um gestor de saúde faz, como também compreender qual a sua importância para a área médica.

E para te ajudar a conhecer mais sobre esse profissional, nós preparamos um guia especial sobre o assunto, com as principais características do cargo e algumas dicas para se tornar um administrador competente.


O que é um gestor de saúde?

O gestor de saúde é o profissional responsável pela administração de uma clínica, consultório, hospital ou outro centro médico.

Basicamente, ele exerce o papel de diretor da organização, atuando diretamente com outros setores administrativos que mantém o local funcionando.

Embora clínicas e hospitais tenham um foco voltado para os serviços de saúde, elas também são empresas, que precisam ser gerenciadas adequadamente.

Dessa forma, é papel do gestor de saúde cuidar dos planejamento, organização e direção do centro de saúde, garantindo que seus recursos sejam bem administrados e direcionados para os pacientes.

A princípio, um cargo de gestão da saúde pode ser ocupado por qualquer profissional, desde que apresente todas as características do perfil.

No entanto, é comum que essa responsabilidade seja assumida por um médico ou profissional da saúde formado, pois ele possuirá os conhecimentos técnicos necessários para tomar as decisões mais assertivas.

Além disso, existem diversos cursos preparatórios e de especialização para que o gestor de saúde se torne apto a assumir o cargo.

Afinal, as clínicas e hospitais operam como empresas, de modo que precisam de uma administração coerente, mas também são centros de saúde, que prestam serviços à comunidade.

Por isso, o gestor deve equilibrar as duas funções, para executar um bom papel.


Qual a importância do gestor de saúde?

O gestor de saúde é um dos profissionais mais importantes para qualquer clínica ou consultório.

Sua função é administrar todos os recursos humanos, financeiros, sanitários e logísticos de um estabelecimento de saúde, de modo que seus processos e atendimentos ocorram sem complicações, permitindo a manutenção das atividades a longo prazo.

É o gestor de saúde que gerencia as despesas e receitas da clínica, por exemplo, e toma decisões com base nos resultados obtidos. Com isso, ele também se torna o responsável por corte de gastos ou demissões, por exemplo.

Basicamente, esse profissional deve cuidar da administração da organização de saúde, ao passo que também garante que todos os procedimentos ocorram de forma eficiente.

Dessa forma, o papel da gestão de saúde se torna duas vezes mais importante, pois não apenas garante a sobrevivência da clínica como empresa, como também assegura suas funções como centro de saúde.

Além disso, esse cargo é necessário para garantir que todos os estabelecimentos funcionem adequadamente dentro de um mesmo segmento.

Afinal, de acordo com a Confederação Nacional de Saúde, o Brasil contava com cerca de 4.267 hospitais privados em 2019.

Em outras palavras, são mais de 4 mil centros de saúde particulares em funcionamento, com administração privada.

Sem um gestor de saúde em cada uma dessas clínicas e hospitais, o setor se tornaria desorganizado e impossibilitado de oferecer atendimentos.

Esse é apenas um dos papéis mais importantes do cargo dentro dos centros de saúde, com grande valorização na área médica.


Quais as características de um gestor de saúde no hospital?

Ao escolher um gestor de saúde, ou se preparar para alcançar o cargo, é fundamental avaliar algumas das características que esse profissional deve ter.

Afinal, ele é de suma importância para o funcionamento da organização, e precisa ter um perfil que condiz com suas responsabilidades.

Por isso, conheça algumas das principais características e funções do gestor de saúde:

Liderança

Antes de mais nada, o gestor de saúde deve ser um líder para a organização.

Ele será responsável não apenas pelos recursos financeiros e logísticos, mas também humanos, trabalhando diretamente com profissionais e médicos que compõem o grupo de colaboradores.

Dessa forma, esse cargo deve apresentar a confiança necessária para guiar a equipe para resultados melhores, além de liderar a clínica com as melhores decisões.

Capacidade de analisar informações

Para exercer sua função administrativa, o gestor de saúde deve ser capaz de analisar informações de maneira rápida, clara e efetiva.

No dia a dia, ele será abordado com uma infinidade de dados e situações, devendo ter a habilidade necessária para entender o que está acontecendo e processar isso adequadamente.

Ser um tomador de decisões

O gestor de saúde é, basicamente, um tomador de decisões. Para administrar a clínica ou hospital, ele deve escolher as opções mais assertivas, buscando resultados positivos e o crescimento da organização.

Por isso, sua responsabilidade é uma das maiores dentro do centro de saúde, uma vez que suas análises e percepções levarão à escolhas que podem ser decisivas para a clínica.

Conhecer à fundo a realidade do hospital

Em qualquer empresa, o administrador deve conhecer a realidade de onde trabalha, para que, assim, possa tomar as decisões mais efetivas. Não seria diferente em um centro de saúde.

Por isso, o gestor de saúde deve conhecer a fundo a realidade do hospital ou clínica que administra.

Ele deve conhecer seus pontos fortes e fracos, suas limitações, seus funcionários e as dificuldades diárias.

Caso contrário, não será capaz de atingir o máximo potencial da clínica, perdendo grandes oportunidades de crescimento por não compreender a realidade que administra.

Gerenciar crises

Um gestor de saúde é o principal responsável pelo gerenciamento e controle de crises dentro da sua organização.

Essas crises podem ser de diversas naturezas, como financeiras, administrativas ou mesmo humanas.

Dessa forma, o profissional deve ser capaz de controlar a situação e propor as melhores soluções, que não prejudiquem as atividades e a qualidade do serviço.

Ser capaz de receber feedbacks

Por fim, uma importante característica do gestor de saúde é ser capaz de receber feedbacks.

Afinal, ele será avaliado constantemente por seus serviços e por suas decisões, de forma interna e externa, por meio de comentários ou NPS, por exemplo.

Não apenas seus colaboradores irão fazer apontamentos, como também os pacientes e outras pessoas envolvidas com a organização.

Por isso, é importante saber receber críticas, e também incorporá-las para estar sempre evoluindo no cargo e na administração.


4 dicas para se tornar um bom gestor de saúde

Agora, depois de conhecer mais sobre o gestor de saúde, chegou o momento de conferir algumas dicas para se tornar um bom profissional.

Cada clínica ou consultório possui suas próprias demandas, de modo que o gestor deve se adaptar a essas necessidades.

No entanto, existem algumas sugestões que podem ajudar a executar um trabalho eficiente e tomar boas decisões.

Confira 4 dicas para ser um bom gestor de saúde:

Tente padronizar tarefas

Para ser capaz de atender a todas as demandas e tomar decisões assertivas, é fundamental dedicar atenção para os assuntos.

No entanto, o trabalho de um gestor de saúde também envolve várias rotinas burocráticas.

Por isso, uma dica importante é tentar padronizar ao máximo as tarefas, para ter organização no dia a dia e poder se dedicar efetivamente para a clínica.

Tenha um sistema integrado com outro setores do hospital

O uso de sistemas integrados é fundamental dentro dos centros de saúde, pois permite a troca de informações com rapidez e agilidade.

Dessa forma, a gestão poderá saber o que está acontecendo em cada departamento, além de alinhar sua administração com todos os setores.

Além disso, esses sistemas também são úteis para aumentar a interação entre a equipe, tornando-a mais unida e eficiente.

Faça uso da tecnologia

Os centros de saúde estão se tornando cada vez mais tecnológicos. O uso de inteligências artificiais e sistemas automatizados marcam as atividades mais rotineiras.

Por isso, um bom gestor de saúde deve fazer uso dessas inovações dentro da organização, para proporcionar uma administração moderna e otimizada para seus colaboradores.

Busque por inovações clínicas

Ainda, um bom profissional deve estar sempre em busca de inovações para a clínica, buscando seu crescimento e resultados cada vez mais positivos.

Isso inclui conhecer as novidades da área, fazer investimentos efetivos e proporcionar um controle de recursos apropriado, para alcançar novas ideias e renovar a organização a todo momento.


Quando é possível saber que o gestor de saúde faz a diferença?

Pode não parecer, mas é possível notar a diferença de um bom gestor de saúde em cada rotina e atendimento da clínica.

Se os recursos estão bem aplicados, se os pacientes estão satisfeitos e se a organização tem reconhecimento, por exemplo, é por conta de uma gestão de saúde eficiente.

Nesse caso, é importante analisar todos os detalhes, para perceber se é necessário inovar e melhorar a administração, ou se o gestor de saúde está fazendo seu trabalho e impulsionando a clínica rumo à inovação e qualidade.