Gestão
-
22/11/2021

Fluxo de atendimento no hospital? Como melhorar o atendimento em hospitais e pronto-socorros?

Acompanhar e otimizar o fluxo de atendimento no hospital é essencial para fornecer um serviço organizado e de qualidade para os seus pacientes.

Muitas pessoas podem não fazer essa associação, mas a demanda de casos e a maneira como eles são encaminhados estão diretamente ligados à gestão do hospital.

Nesse caso, uma gestão precária pode impactar diretamente na forma como os pacientes são acolhidos no centro de saúde, prejudicando sua satisfação e o trabalho que a instituição oferece.

Por isso, para estabelecer um suporte eficiente e ser um centro de referência, é fundamental determinar o fluxo de atendimento no hospital e traçar estratégias para deixá-lo ainda mais ágil.

E para te ajudar a entender como realizar esse processo, nós preparamos um guia especial sobre o assunto, com dicas para melhorar a sua recepção e execução das atividades.


O que é um fluxo de atendimento no hospital?

Basicamente, um fluxo de atendimento no hospital é a organização prática de como as assistências são feitas a partir do momento em que o paciente dá entrada no local.

Toda clínica e pronto-atendimento deve possuir um modus operandi, ou seja, um roteiro padrão de atendimento, para otimizar e agilizar o suporte ao paciente de acordo com cada situação.

Esse fluxo estabelecido pela gestão, ou mesmo pela equipe de colaboradores, envolve uma série de fatores, como:

  • Primeiros passos;
  • Recursos físicos e materiais usados no primeiro contato com o paciente;
  • SIstemas internos necessários para acompanhamento;
  • Cuidados médicos efetivos.

Além disso, o fluxo de atendimento no hospital envolve toda a jornada do paciente, desde sua admissão, até o momento da alta.

Nesse caso, ter um roteiro de assistência mal organizado pode dificultar os atendimentos e até mesmo prejudicar o serviço oferecido pelos profissionais.


Qual a importância de melhorar o fluxo de atendimento no hospital?

Um fluxo de atendimento no hospital é fundamental para oferecer um serviço de qualidade para o paciente. Assim, melhorar a sua abordagem significa aprimorar o suporte final ao público.

Além disso, é esse fluxo que primeiro identifica as necessidades do paciente, de modo que ter uma aplicação mais eficiente pode auxiliar nos diagnósticos.

Isso diminui o tempo de espera para os atendimentos, melhorando o cuidado com o paciente e com a sua satisfação.

Ainda, ter um roteiro de suporte bem organizado pode ajudar a reduzir custos operacionais, pois a assistência será mais assertiva, além de aumentar a produtividade de todo o hospital.

Dessa forma, o fluxo de atendimento no hospital não é importante apenas para o paciente, como também para os colaboradores que colocam isso em prática.


Como funciona o fluxo de atendimento no hospital?

O fluxo de atendimento no hospital deve ser adaptado para as necessidades de cada centro de saúde e, assim, atender às suas demandas da melhor forma possível.

No entanto, existem algumas etapas básicas que compõem um roteiro completo e que devem ser levadas em consideração no momento das consultas.

Por isso, veja como esse fluxo pode funcionar na prática e quais os procedimentos que compõem essa sequência:

Triagem

Em um primeiro momento, todos os pacientes que chegarem ao hospital devem passar por uma triagem eficiente.

Isso irá determinar a gravidade e urgência do atendimento, ajudando a otimizar e focar o suporte para pessoas com mais necessidades.

Além disso, a triagem também identifica os principais sinais e sintomas visíveis no caso do paciente, que ajuda a qualificar o risco e a gravidade enfrentados.

Uma vez que a triagem é uma das etapas mais importantes, pois pauta todas as outras, é importante otimizá-la ao máximo, utilizando sistemas inteligentes e otimizados como o trIA, da NeuralMed, que oferece suporte automatizado para melhorar a triagem.

Ordem de Atendimento

Em seguida, o fluxo de atendimento no hospital deve estabelecer a prioridade nas consultas dos pacientes, para garantir que as pendências mais urgentes sejam vistas o quanto antes.

Para isso, a maioria dos centros de saúde aplicam uma triagem visual, por meio de pulseiras coloridas ou pela separação dos pacientes em diferentes salas.

Dessa forma, a equipe saberá qual a ordem prioritária das consultas, agindo com mais urgência para atender todos os pacientes da forma correta.

Pronto-Atendimento

Outra etapa do fluxo de atendimento no hospital é o pronto-atendimento, uma unidade que realiza o suporte para ocorrências de baixa complexidade, otimizando assim a fila de espera.

Por exemplo, lesões leves, mal estar e febres são algumas das tratativas que são resolvidas no PA.

Nesse caso, é importante ter uma equipe apenas para essas ocorrências, para realizar curativos, aplicar injeções e inalações, reduzindo a fila de espera e liberando recursos para os casos mais urgentes.

Exames

Além disso, o fluxo de atendimento no hospital também deve incluir suporte para exames de imagem, que auxiliam nos diagnósticos mais urgentes com maior precisão.

Cada análise possui seu próprio tempo de realização e conclusão e, se não forem incluídos no roteiro de assistência, podem atrasar todas as demais etapas.

Por esse motivo, é fundamental incluir os exames ao montar e otimizar um fluxo de atendimento, especialmente em grandes centros de saúde, como hospitais, para determinar o tempo correto de cada suporte e não deixar os pacientes esperando.

Retorno ao consultório

Finalmente, o fluxo de atendimento no hospital não pode se resumir somente ao suporte momentâneo, mas também deve considerar o retorno ao consultório, se necessário.

Essa preocupação diminui os riscos de sintomas não-percebidos, diagnósticos incorretos ou tratamentos pouco eficientes.

Por isso, a equipe também deve incluir em seu roteiro o retorno do paciente para verificar se a abordagem foi satisfatória e resolveu o problema de forma integral.

Dessa forma, além de uma assistência eficiente, o hospital também garante um acompanhamento correto de casos mais urgentes e de maior atenção.


5 dicas para melhorar o Fluxo de atendimento no hospital

Depois de entender a importância do fluxo de atendimento no hospital e quais as etapas que o compõem, existem algumas dicas que podem ajudar a otimizar esse roteiro. Confira 5 sugestões que podem ser úteis:

1. Reforço de serviços não clínicos

Os serviços não clínicos são todos aqueles que não fazem parte de um tratamento, mas são igualmente importantes para a manutenção das atividades do hospital, como:

  • Limpeza;
  • Transporte;
  • Manutenção técnica;
  • Administração.

Nesse caso, ter um bom fluxo de atendimento no hospital também significa ter uma base sólida que possibilite essas consultas.

Assim, é importante reforçar esses serviços, com a ampliação das equipes de funcionários e mais material para potencializar os processos.

2. Contar com softwares de inteligência artificial

Um fluxo de atendimento no hospital eficiente conta, principalmente, com a organização das consultas e das próprias equipes.

No entanto, fazer essa assistência de maneira totalmente manual pode diminuir a produtividade e impedir que o serviço tenha máxima qualidade.

Nesse caso, contar com softwares de inteligência artificial pode otimizar, e muito, os processos.

Por exemplo, as plataformas identificam os pacientes mais urgentes, quais os médicos disponíveis e possíveis tratamentos só pelo cadastro inicial.

Assim, ter um sistema inteligente pode ser fundamental para melhorar o fluxo de suporte em todas as etapas.

3. Ter tecnologias de rastreabilidade

Outra tecnologia que pode ajudar a melhorar o fluxo de atendimento no hospital são os sistemas de rastreabilidade.

Como o nome indica, ele rastreia dados e pacientes para mostrar informações em tempo real para os colaboradores.

Por exemplo, indicando onde o paciente está, qual a etapa da assistência e se existem ineficiências no processo.

Além disso, essa tecnologia também ajuda a entender qual o tempo de espera de cada paciente e otimizar esse setor de maneira mais concreta.

4. Inserir o prontuário do paciente na nuvem

Trabalhar com informações e prontuários na Nuvem é uma das melhores recomendações para otimizar o fluxo de atendimento no hospital.

Grandes centros de saúde precisam de uma comunicação direta, eficaz e fluida, para oferecer serviços de qualidade ao paciente.

Nesse caso, é importante que os dados estejam acessíveis para todos os médicos e colaboradores, em qualquer lugar.

Dessa forma, otimiza-se a consulta de informações, proporcionando um atendimento mais assertivo, além de tornar o acesso mais prático, pois o servidor externo está conectado em todos os dispositivos.

Assim, trabalhar com prontuários na Nuvem é fundamental para integrar ainda mais os processos.

5. Treinamento da equipe para aumentar a produtividade

Por fim, mesmo que exista um fluxo de atendimento no hospital, se a equipe não for apta a segui-lo, o suporte continuará pouco eficiente.

Por isso, é importante treinar os colaboradores para melhorar a produtividade dos serviços, por meio de abordagens mais ágeis e um melhor entendimento de cada caso.

Além disso, é importante que todos saibam como utilizar sistemas tecnológicos que otimizam os atendimentos. Assim, além de implementar novas ferramentas, é fundamental treinar as equipes para acompanhar essa evolução efetivamente.


O Fluxo de atendimento no hospital pode melhorar a experiência do paciente?

Um bom fluxo de atendimento no hospital pode diminuir o tempo de espera, agilizar as consultas e tornar os diagnósticos mais precisos.

Todos esses benefícios contribuem diretamente para a experiência do paciente com o centro de saúde, aumentando sua satisfação com o serviço.

Assim, otimizar o seu roteiro de assistência e as etapas que o compõem é fundamental para melhorar essa experiência e oferecer um suporte de excelência para o público em todas as etapas e em todos os casos.

Por isso, vale a pena investir na melhoria do seu fluxo de atendimento no hospital e utilizar ferramentas eficientes para colaborar com esse serviço.